Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com o nossa política de privacidade.
New School: Espaço

ARQUIVO 237 feat. Mariana Salvador

22 NOV 14 — 29 NOV 14

10-JCS_7600

Fotografia de João Carmo Simões

‘NEW SCHOOL, OU A (RE)MONTAGEM DE UM PROCESSO’

O Arquivo 237 lançou o mote: pensar os novos percursos profissionais e formas de aprendizagem através de trabalhos e produções realizadas em torno do Espaço.
Se a Arquitectura é, neste contexto, uma das áreas privilegiadas de reflexão sobre o espaço — na qual se sintetizam disciplinas e saberes diversos —, o seu processo de concepção é também complexo e múltiplo. De um primeiro esboço à construção, dos registos gráficos ao discurso produzido sobre o objecto arquitectónico, as diferentes perspectivas, abordagens e técnicas confluem para uma concepção do espaço construído una, global e holística.
Assim, partindo de uma formação clássica em Arquitectura como ponto comum, apresentam-se nesta exposição três abordagens e registos diferentes de pensar o Espaço arquitectónico — a intervenção física e espacial, a imagem fixa e a palavra escrita — através das obras de Olga Sanina & Marcelo Dantas, João Carmo Simões e Paula Melâneo.

— Mariana Salvador

JOÃO CARMO SIMÕES

Arquitecto e fotógrafo, o meu trabalho procura perceber como se constroem e se habitam os edifícios e o território. Tenho uma crença profunda na construção física do mundo, nas suas possibilidades e é através dos seus processos e naturezas, e na sua relação directa com o habitar que o meu trabalho se desenvolve, tanto no desenho da arquitectura como na fotografia enquanto procura desse entendimento.

‘SEM TÍTULO’

Arquitectura: natureza das coisas.
Coisas para a criação da natureza.
Natureza das coisas para a criação da matéria para a criação do espaço.
Imagem para a criação de espaço para a criação de matéria para a criação da natureza
das coisas. A imagem é um rapto.
Duas para a criação de espaço.
Naturezas para a criação da coisa.
Rapto para a criação do silêncio.
Silêncio para a criação do espaço para a criação da natureza das coisas.

[em cima d(as transmutações), de HH]
— Daniela Sá, Novembro 2014.

19-JCS_7568

Fotografia de João Carmo Simões

OLGA SANINA & MARCELO DANTAS

Olga Sanina e Marcelo Dantas Arquitectos é um atelier fundado enquanto estudantes em 2003. Nasceu da necessidade de complementar a vida académica com uma primeira aproximação ao mundo “real” enquanto arquitectos. Esta associação obteve sucesso desde a primeira parceria e procura desde então alargar o seu raio de acção através da transversalidade de escalas, programas e temas abordados, mas sobretudo pelo modo como estes se contaminam entre si.

‘ATLAS’

O convite do Arquivo 237 surge como a oportunidade para uma reflexão sempre adiada sobre o percurso do atelier. O conceito do Atlas Mnemosine identifica-se como a estratégia ideal para comunicar esta reflexão.
Numa composição gráfica organizada cronologicamente procura-se identificar a evolução nos temas, tipo de intervenção e processo de contaminação entre referências internas e externas ao atelier. Deste Atlas surge a leitura de uma clara transição para áreas mais próximas da fotografia, pintura e instalação, ainda que sempre profundamente influenciadas pela Arquitectura.

— Olga Sanina e Marcelo Dantas

07-JCS_7586

Fotografia de João Carmo Simões

PAULA MELÂNEO

Arquitecta desde 1999, realizou o MSc. Multimedia-Hypermedia em 2003. O seu percurso levou-a a viver em Paris, Xangai e Bucareste e actualmente vive e trabalha em Lisboa.
Paralelamente à actividade de arquitecta, desenvolve trabalho na área editorial, escrevendo críticas e artigos especializados para diferentes publicações portuguesas e internacionais, como a C3 (KR), Frame (NL) ou AMC (FR). Actualmente é a coordenadora editorial da revista “arqa –Arquitectura e Arte”. Foi co-curadora do projecto da revista “Geração Z” (2009, 2010, 2011). Foi também editora da EXD’11 e EXD’13, bienal lisboeta de arquitectura e design.

‘ARQUITECTURA, ESPAÇO E TEXTO’

Mais do que expor o Texto, o importante é lê-lo e tentar imergir no âmbito expandido de uma Arquitectura que se apelida, neste contexto expositivo, de “New School”. Por isso o público é chamado ao acto da leitura, à pausa e reflexão sobre como pode um arquitecto ao escrever, analisar e criticar, estar a fazer Arquitectura e a criar novos Espaços. E, num sentido de pluralidade e abrangência, de como podem os arquitectos através da ampliação e diversificação do seu campo de acção, contribuir activamente para a disciplina.

— Paula Melâneo

15-JCS_7627

Fotografia de João Carmo Simões